Campanhas Nas Redes sociais

23 Jan 2019 05:20
Tags

Back to list of posts

<h1>Como As Corpora&ccedil;&otilde;es Te Espiam Na Web Para Te Mandar An&uacute;ncios</h1>

<p>No momento em que esteve na primeira vez diante de uma estrat&eacute;gia de redes sociais, Luiz Telles, diretor nacional de conte&uacute;do e engajamento da Artplan, diz que enxergou uma hist&oacute;ria. “Isso neste local &eacute; roteiro. Tem elementos que fazem significado. N&atilde;o &eacute; simplesmente gerar postagens. &Eacute; gera&ccedil;&atilde;o de conversa. E isto me interessa”, pensou &agrave; data.</p>

<p>Artista pl&aacute;stico, designer gr&aacute;fico e “bicho de ag&ecirc;ncia”, ele de imediato havia acumulado uma experi&ecirc;ncia de vinte anos trabalhando com marcas e ag&ecirc;ncias em muitas frentes. Mas o fio narrativo que viu nas m&iacute;dias sociais o fez aspirar mergulhar pela &aacute;rea. “Foi quando me vi pela primeira vez como pessoa de conte&uacute;do”, admite. Hoje, pela Artplan, o executivo diz que trata as estrat&eacute;gias digitais sempre do ponto de visibilidade de constru&ccedil;&atilde;o de storytelling. “A gente tem trabalhado como se fazem uso estruturas hist&oacute;rias neste momento conhecidas, como recursos de roteiro, suporte em tr&ecirc;s atos, de forma que gerem mais encontro.</p>

<p>Todas as coisas que fa&ccedil;o t&ecirc;m a visualizar com isso.” &Eacute; o que tem guiado toda a estrat&eacute;gia que a Artplan encampa na cobertura de eventos para marcas. No case do Rock in Rio, a t&iacute;tulo de exemplo, a ag&ecirc;ncia fez toda a intercomunica&ccedil;&atilde;o dos perfis oficiais do festival. Foram 8 meses de preparo, e um trabalho de elabora&ccedil;&atilde;o de sete dias. “Come&ccedil;a na gera&ccedil;&atilde;o da ideia. A gente tenta garantir isso pela g&ecirc;nesis.</p>

Social-Media-Tools.jpg

<p>A for&ccedil;a enredo toca as pessoas, segundo Luiz. E a estrat&eacute;gia digital, com aux&iacute;lio de business intelligence (BI), impulsiona. “A gente conseguiu de fato uma coisa que nunca tinha visto antes. A gente gerou trinta e nove milh&otilde;es de intera&ccedil;&otilde;es com nossos conte&uacute;dos durante o festival. Se declarar que 700 mil pessoas estavam l&aacute;, foi quase cinquenta vezes mais alcance, s&oacute; com o conte&uacute;do que a gente produziu.” Ao todo, foram em torno de 2.Quatrocentos postagens.</p>

<p>A experi&ecirc;ncia bem-sucedida fez a Artplan elaborar um objeto para cobertura de grandes eventos, o Artplan Now. A ideia &eacute; doar gest&atilde;o de assunto em tempo real pra marcas. Antes de ter bem amarrado todo este servi&ccedil;o, que combina conte&uacute;do e tecnologia, Luiz conta que fez uma enorme arruma&ccedil;&atilde;o em resid&ecirc;ncia.</p>

<p>A Artplan passou por um procedimento de integra&ccedil;&atilde;o digital e de conte&uacute;do. No momento em que chegou &agrave; ag&ecirc;ncia, h&aacute; quase tr&ecirc;s anos, seu principal desafio foi quebrar as barreiras entre as &aacute;reas de planejamento, forma&ccedil;&atilde;o e BI. “Digital e tema t&ecirc;m de ser como um v&iacute;rus. https://bbtobacconists.com foi feito em fases. Primeiro, com a migra&ccedil;&atilde;o de perfis profissionais especializados em digital pra fabrica&ccedil;&atilde;o. Depois, levando estrategistas de tema para o planejamento.</p>

<p>Em paralelo, foi institu&iacute;do um plano para acionar o BI. “O BI auxiliando a entender o passado, o presente e o futuro. Graduado em artes visuais na USP, Luiz Telles come&ccedil;ou a carreira como designer gr&aacute;fico de embalagens e webdesigner. clique neste link aqui agora pela primeira vez pela ag&ecirc;ncia Wunderman em 1998, como atendimento. Migrou pro Submarino, para ser diretor de constru&ccedil;&atilde;o. Voltou &agrave; Wunderman em 2007, onde ficou por 8 anos e saiu como diretor de contas. Deixou a ag&ecirc;ncia pra assumir a diretoria nacional de tema e engajamento da Artplan.</p>

<ul>
<li>BRUNO alegou: basta clicar para fonte /07/12 &aacute;s 23:Cinquenta e seis</li>
<li>Permane&ccedil;a conectado</li>
<li>Compra 100% Segura</li>
<li>27&ordm;) Crici&uacute;ma - 143 mil</li>
<li>Grum</li>
</ul>

<p>Seguindo a l&oacute;gica de que blogs mais r&aacute;pidos s&atilde;o mais bem classificados pelo Google, o AMP &eacute; fator importante pra ter bons resultados em buscas org&acirc;nicas feitas em dispositivos m&oacute;veis. Voc&ecirc; pode usar plugins no teu WordPress para promover esta transforma&ccedil;&atilde;o. https://tripfiller.com/make-your-organisation-grow-with-these-social-media-site-advertising-tips/ mais antigos que t&ecirc;m um volume sensacional de tr&aacute;fego &eacute; uma pr&aacute;tica bem visibilidade. Isto mostra pro Google que voc&ecirc; est&aacute; preocupado em preservar a caracter&iacute;stica nesse assunto e com o valor percebido por causa de seus leitores.</p>

<p>Tamb&eacute;m, “reciclar” clique no pr&oacute;ximo documento pode ser uma forma de mostrar-se nas primeiras posi&ccedil;&otilde;es para acordados tipos de pesquisa que envolvem atualiza&ccedil;&otilde;es mais frequentes. Fazer ajustes constantes nas suas melhores p&aacute;ginas e naquelas que s&atilde;o mais promissoras &eacute; sempre uma maneira de mant&ecirc;-las competitivas. Colocar hiperlinks internos, otimizar imagens e t&iacute;tulos respeit&aacute;veis pode proporcionar alguns avan&ccedil;os nos resultados de procura. Outra dica importante &eacute; ficar de olho nas palavras chave que trazem mais tr&aacute;fego e localizar oportunidades de encaix&aacute;-las no texto (desde que elas fa&ccedil;am sentido por esse tema). Um dos principais fatores de qualidade para o Google &eacute; a autoridade e a credibilidade de um autor e, por decorr&ecirc;ncia, do seu site.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License